• Carol Benke

Não trabalhe só para pagar suas contas

Já começo esse texto fazendo uma pergunta clichê: você vive para trabalhar ou trabalha para viver?


Hoje, ao mesmo tempo que vemos muita gente buscando conciliar trabalho e lazer, também vivemos em uma realidade cada vez mais ansiosa e cheias de pressões.


É claro que o trabalho é essencial, até porque, é com ele que ganhamos dinheiro para aproveitar a vida, não é mesmo? Mas, não acredito que ele deva ser o centro de tudo.


Aliás, recentemente li um artigo da Bruna Cosenza onde ela cita que uma notícia bem legal sobre uma enfermeira de cuidados paliativos que ouvia seus pacientes relatarem os principais arrependimentos que tinham em relação às suas vidas.


E adivinhem?! O segundo arrependimento estava relacionado a trabalhar demais.


Tem um vídeo – bem clichê motivacional – que também fala sobre essa questão do arrependimento e sempre me coloca pra cima, me faz querer viver uma vida com significado. Recomendo que tire 5 minutos do seu dia para ver também:



Antes de tudo, devemos lembrar que somos seres humanos, não somos robôs. Existem outras coisas importantes em nossas vidas, como família, amigos, hobbies, entretenimento e lazer… Tudo isso faz parte do nosso dia a dia e é necessário encontrar um equilíbrio.


Mesmo estando acostumada a trabalhar de home office há anos, com a pandemia tudo ficou intensificado, e eu confesso que virei uma máquina de trabalho.


Você já se sentiu assim também?


Depois de alguns meses, percebi que algo estava estranho, e é aí que me dei conta que minha vida tinha virado o meu trabalho. A gente entra tanto em uma rotina “automática”, que nem percebemos o que podemos fazer de diferente.


É muito bom gostar do que faz e é importante focar na nossa carreira, no entanto, não podemos deixar a nossa vida simplesmente passar.


Junte seu dinheiro para viajar, faça um piquenique com pessoas queridas, se aventure em uma trilha no final de semana, saia um pouco de casa para respirar ar puro (ou, abra sua janela e faça isso agora!).


gif

Viva e, principalmente, não trabalhe só para pagar contas.


Mais uma vez, não vim falar sobre marketing, produção de conteúdo ou algo do tipo. Também não fiz um texto “como deve ser”, texto separado por subtítulos, com hiperlinks, e tudo mais. Sim, o meu trabalho é escrever. Mas hoje, decidi escrever como a sua amiga, falando sobre um tema mais que necessário!


Espero ter te inspirado!


Com amor,


Carol ❤️


Ps: o título desse texto era pra ser “não trabalhe só para pagar boletos”, mas vi que estava sendo cringe (mais uma vez, rs) – opa, fui de novo!