• Carol Benke

O ano que eu disse sim

Eu não sei você, mas eu tenho o hábito de ficar planejando tudo. Fico imaginando como vou estar daqui há um ano, crio conversas na minha mente, coloco minhas tarefas da semana no meu planner (e por ordem de importância, viu!).


Mas, mesmo assim, confesso que sempre fico impressionada quando olho para trás e vejo quantas coisas mudaram, quantas coisas foram vividas, inclusive aquelas não tão planejadas. Já aconteceu com você também?


gif

E é engraçado como um hábito engata outros hábitos, né? Como adoro meu planejar, também gosto muito de analisar a minha vida e os meus resultados, principalmente quando chega perto do meu aniversário (como agora).


Isso costuma ser bem legal, mas no ano passado confesso que me bateu uma angústia muito grande ao fazer isso. Ao mesmo tempo que tinha crescido muito profissionalmente, aumentado o meu faturamento e tinha uma certa liberdade na rotina, eu não estava fazendo nada de diferente pra mim. Eu estava em modo automático.


Um dos motivos disso era a pandemia, o outro era a comodidade mesmo.



gif


Todo mundo quer ter mudanças na vida, quer viver aventuras, ter histórias pra contar... a questão é que muitas vezes nós nem fazemos nada pra isso, né? Foi aí que eu decidi que aproveitaria mais a minha vida.


O que foi que eu fiz?


Calma, eu não escalei o Monte Everest nem ganhei um Prêmio Nobel em um ano.

Inspirada pelo livro “O ano que disse sim”, da Shonda Rhimes, eu decidi dizer mais “sim” para as oportunidades da vida.


A gente sonha muito, mas na hora de realizar travamos. Inclusive, um dos conselhos da Shonda em seu livro é: não seja só um sonhador, seja um realizador.


Esse ano disse “sim” para minha liberdade: conheci a Chapada dos Veadeiros, fiz várias minis viagens com a minha mãe, me permiti viver mais a flexibilidade que tenho com o meu trabalho e agora estou arrumando as minhas malas para ir comemorar o meu aniversário no Rio de Janeiro.


Além disso, também resolvi experimentar mais, ouvir minha intuição, tirar as ideias do papel. Pude crescer e aprender ainda mais do que no ano passado, fiz novas amizades, criei o Clube dos Freelas, tô correndo no parque... isso é maravilhoso!


E você, já disse sim pra você?


Talvez você tenha lido tudo isso e pensando “uau, que egotrip”, ou não tenha entendido o motivo de eu estar contando tudo isso. Na verdade, escrevi esse texto para te incentivar a dizer mais “sim” pra você.


E se você desse uma chance para aquele projeto que tem tanto medo de lançar? E se você se permitisse a fazer aquela viagem que sempre sonhou?


gif

Às vezes ficamos presos em planejamos, pensamentos malucos ou na nossa própria comodidade e aonde isso nos leva? Se dê mais chances!


Espero que daqui há um ano a gente possa olhar pra trás e ver que aquelas permissões que fizemos valeram muito a pena!


Com amor, Carol ❤️