• Carol Benke

O que você faria se não precisasse de aprovação?

Eu tenho certeza que você já deixou de fazer algo por medo do que os outros iam pensar, ou por medo de ser um fracasso.


Você já passou por isso, eu também já, todos nós passamos!


E é realmente desafiador lidar com as nossas inseguranças e termos coragem para darmos o primeiro passo em direção a algo, né? E esses passos nem precisam ser grandiosos ou a descoberta do século, mas, mesmo assim, a sensação é como se o mundo tivesse só esperando para dar risada da nossa cara.


gif

Vou dar um exemplo simples de algo que aconteceu comigo, só para exemplificar melhor o que estou falando:


Mesmo trabalhando com redes sociais, e querendo mostrar mais quem eu sou e como é meu estilo de vida (por simplesmente gostar de fazer isso), confesso que tinha muita vergonha de compartilhar minhas coisas, gravar um simples story sequer.


Ficava imaginando que meus amigos iam me zoar na próxima vez que me vissem, ou que as pessoas iam ligar um grande f*dasse pra mim. E quer saber? Agora sou eu que estou dando o máximo para ligar o meu!


Já tentou se pressionar menos?


Eu não sei como e nem onde a gente aprende a complicar tudo e se pressionar tanto.

Uma hora estamos fazendo algo que gostamos com a maior empolgação. De repente, colocamos um peso tão grande naquilo que, o que antes era divertido, passa a ser um pesadelo.


Lá vai mais um exemplo pessoal: sempre gostei muito de escrever, é uma terapia pra mim e geralmente as palavras fluem naturalmente quando estou escrevendo sobre um tema que eu gosto, ou simplesmente desabafando.


Mas, quando comecei a trabalhar com isso, comecei a me cobrar a escrever textos que estivessem perfeitos e fui me perdendo. Juro que chegava no dia para escrever pro meu blog e muitas vezes eu queria fugir!


Outro exemplo clássico também é quando fazemos um exercício que gostamos, como correr, e de repente entramos em uma neura para ter um corpo perfeito. Assim, deixando de correr por hobby.


gif

Uma coisa que eu aprendi, e venho tentando colocar na minha cabeça sempre que essa pressão aparece: quando nos desprendemos das nossas próprias amarras, conseguimos fazer as coisas fluírem melhor, e fazemos as pazes com a nossa criatividade!


E por falar em criatividade...


Há muito tempo atrás, as pessoas não acreditavam que nasciam criativas, e sim que tinham recebido uma ideia divina. Por isso, não pensavam duas vezes em colocá-la em prática.


Hoje, nós acreditamos que pessoas criativas são geniais e já nascem assim. Além disso, quando temos uma ideia, ficamos esperando uma aprovação, pensamos mil vezes e acabamos desistindo.


É normal sentir aquele frio na barriga antes de sair da sua zona de conforto e confiar em você, mas isso não pode te travar.


E se a gente não precisasse se preocupar com quantas pessoas leram nosso texto, quantos likes tivemos em uma foto ou quanto seguidores temos?


O que você faria se não precisasse de aprovação de ninguém?


gif

Essa semana, quando estava correndo no parque, tive a ideia de criar o Clube dos Freelas: encontros semanais online (toda quinta feiras às 20h) para nós, freelas, falarmos sobre os temas que rondam o nosso universo – de uma forma divertida e leve, é claro.


Não fiquei esperando muito e só fui fazendo o que eu tinha vontade. Lancei! E esse é o meu convite para você entrar no clube! Vou amar te ver por lá :)


Para se inscrever, clique aqui!


Ah, e só mais uma coisa antes de finalizar: tenho certeza que é capaz de coisas grandiosas!


Com amor, Carol ❤️