• Carol Benke

Saúde mental em tempos de redes sociais

Vivemos em um mundo dinâmico, onde temos – quase – tudo na palma das nossas mãos. Ou melhor, nas telas dos nossos celulares.


Quer tirar foto? Muitos celulares hoje em dia não deixam a desejar na qualidade da imagem. Quer falar com um amigo? É só escolher o aplicativo. Pedir comida? É pra já!

O estranho é que isso tudo nos gerou frustrações, ansiedades e comparações desnecessárias.


Não, eu não sou contra a tecnologia e as redes sociais. Até porque, eu trabalho com isso. Mas, acredito que a vida é muito mais do que rolar o feed do Instagram e pensar em como a sua vida não é perfeita.



O que estamos fazendo com o nosso tempo?

Recentemente a Netflix lançou um documentário, chamado “O dilema das redes”, muito legal que fala sobre esse assunto. Embora tenha achado algumas partes exageradas, muitas coisas fizeram sentido pra mim.


Existe vida fora das redes sociais e, além disso, existem projetos que insistimos dizer que não temos tempo de trabalhar nisso, mas passamos a maior parte do nosso tempo de forma fútil nas redes sociais.


É claro que quem trabalha com a internet, assim como eu, precisa disso. Mas, quem nunca perdeu horas stalkeando uma pessoa X ou assistindo coisas que nem fazem sentido?! É aí que perdemos a mão entre o saudável e o que nos faz mal.


Como manter a sanidade mental com as redes sociais?

Esse papo todo pode parecer loucura, eu sei. Mas, se você está lendo até aqui é porque realmente entende que a nossa saúde mental fica em jogo com tantos apps e redes sociais.


Acredito que o segredo para manter a sanidade mental com tudo isso é saber equilibrar. Você não precisa deixar de usar as redes sociais e se desfazer do seu celular amanhã. Jamais!


Ao invés disso, que tal distribuir melhor suas tarefas no dia a dia e diminuir o tempo não fazendo “nada”?!


Outra questão, que não é a primeira vez que eu falo aqui, é prestar atenção nas pessoas e páginas que você acompanha.


As pessoas que você segue tem acrescentado algo bom em você ou só tem de deixado mal toda vez que assiste aos stories? Se a resposta for negativa já é um bom motivo para deixar de seguir.


Priorize o que realmente importa e faz sentido para você. Sofremos e nos frustramos demais não porque não temos muito, e sim porque temos demais. Comece a reparar o que você está consumindo e mantenha o que for essencial para você.


Se fizer sentido para você, envie esse post para aquela amiga que também precisa ler!


Com amor, Carol ❤️