• Carol Benke

Você respeita o seu tempo?

Nós crescemos com a ideia de que precisamos estar sempre fazendo algo, trabalhando, sendo produtiva.


Particularmente, concordo com a ideia que é muito importante estar em movimento, afinal, se ficamos paradas no mesmo lugar, nada vai mudar e não vamos crescer.


No entanto, essa “obrigação” de que temos que estar dispostas a fazer algo produtivo toda hora, às vezes, pode causar ansiedade e uma autocobrança enorme.


Vamos ser mais sinceras com nós mesmas: há dias em que acordamos preparadas para enfrentar tudo que entrar em nosso caminho, somos super produtivas e concluímos todas as tarefas que está na agenda. Em outros dias, parece que nada sai do lugar, e é exatamente nesses dias que a ansiedade e cobrança aumentam e pioram tudo.



E então, o que fazer nesses dias?

Fomos acostumadas com a ideia de que precisamos ser produtivas e úteis, mas não aprendemos nada sobre respeitar nosso próprio tempo e momento que estamos vivendo.


Além disso, também acreditamos que trabalhar/estudar/fazer algo que gostamos é estar 100% feliz o tempo todo. Mas, na verdade, é fazer algo por um motivo maior, e isso inclui estresse, dias menos produtivos e preguiça também.


Pode parecer desafiador - e realmente é - ficar consciente do que estamos sentindo e respeitar isso, mas é extremamente necessário se quisermos nos sentir bem emocionalmente, e foi por isso que resolvi escrever sobre o tema.


Ao invés de se pressionar tanto, tire um tempo para você mesma. Leia um livro que te acalme, assista filmes inspiradores ou simplesmente se jogue no sofá e coma algo gostoso, se isso for te fazer bem.



É claro que se jogar na br não deve virar um hábito. No entanto, se forçar a fazer algo também não é a melhor opção.


Saber lidar com as nossas fraquezas e dias ruins é essencial para aproveitarmos os dias bons, em que estamos nos sentindo criativas e produtivas. Nós somos seres humanos, temos muitas fases e não se sentir bem alguns dias é super normal.


O que quero dizer com tudo isso, é que precisamos, antes de mais nada, nos conhecer, saber o que sentimos e estarmos conscientes disso tudo.


Aprender a nos respeitar, só trará benefícios tanto pessoal como profissional. Então, por que não tentarmos, não é mesmo?


Com amor, Carol ❤️