• Carol Benke

Como encontrar a sua voz?

Muitas pessoas buscam se destacar no mercado e não oferecer apenas mais do mesmo. Aliás, muitas empresas são criadas justamente com esse conceito.


Porém, ao mesmo tempo que todos nós queremos ser diferentes e nos destacar, nós também temos muita dificuldade em fazer isso realmente dar certo.


Na verdade, acredito que esse assunto é um problema pra muita gente (inclusive pra mim, que estou sempre estudando e mudando algo nas minhas estratégias) e por isso achei legal escrever sobre isso essa semana!



Mas, por onde começar?


Antes de encontrar a sua voz, você precisa saber encontrar a conexão entre o que você quer fazer e o que as pessoas esperam que você faça. Mas, essa não é uma tarefa simples, até por que a gente muda todo dia, né?


Trabalhar o seu autoconhecimento e refletir sobre o que você faz pode te ajudar muito nesse processo.


Na real, perceber o que você faz e ouvir as coisas que você diz sobre você mesma é essencial para que você encontre sua própria voz em meio tanto ruído.


Encontrando a sua voz


Encontrar a sua voz não é criar um personagem. Afinal, uma hora isso não vai mais servir para você, ou seja, não vai dar para sustentar.


Encontrar a sua voz é saber como colocar as suas características no que você faz, e na maneira como se comunica com as outras pessoas.


O seu negócio/sua marca deve revelar o que você realmente é e propagar o seu verdadeiro valor. Assim, o seu publico irá perceber a transparência e a autenticidade em tudo que você faz, passando a confiar muito mais em você.


Quer uma dica pra fazer isso realmente acontecer? Coloque no papel suas ideias, as coisas que te movem e como você gostaria que isso gerasse transformação no mundo.


No campo das ideias tudo parece perfeito e coerente, mas quando colocamos tudo no papel encontramos muitas lacunas a serem preenchidas, e é aí que estão as nossas oportunidades.


Dessa forma, além de conseguir encontrar a sua voz, vai perceber seus objetivos com muito mais clareza também.


Vamos juntas?


Espero ter te inspirado!


Com amor, Carol ❤️