• Carol Benke

Uma reflexão sobre não se sentir o suficiente

Como cansa viver com a sensação de que está perdido, ou que você não é bom o suficiente, né? Estava pensando sobre esse tema, e acredito que muita gente também passa isso. Até porque, a autocobrança e a falta de confiança estão sempre nos rondando.


Para ser sincera, penso sobre esse isso frequentemente, pois mesmo que eu esteja seguindo o meu caminho e apostando nas minhas ideias – principalmente profissionalmente – confesso que em muitos momentos me sinto totalmente perdida.


Realmente, se dermos atenção às nossas mentes, nos culpamos porque sempre poderíamos ter sido melhores, poderíamos ter feito mais e melhor. Ou então, pelo menos ter começado algo.


O peso da autocobrança

É tanta autocobrança que, se a gente não perceber a bola de neve que nós mesmos estamos formando, a vida fica cada vez mais pesada.


Mas quem dera fosse tão fácil eliminar tanta autocobrança do nosso dia a dia. Por aqui não tem sido simples, e imagino que por aí também não seja. Afinal, mesmo que sem querer, acabamos nos comparando com outras pessoas e nunca achamos que estamos preparados para realizar algo.


Poxa, mas e tudo que você fez para chegar até aqui? Não conta?





A coragem de ser quem você é

Eu tenho certeza que você já teve alguma ideia brilhante, se empolgou, pensou em como colocá-la em prática, mas desistiu no meio do caminho.


Ou então, você morre de vontade de criar alguma coisa - iniciar um projeto ou começar uma página no Instagram, por exemplo - mas não sabe nem por onde começar.


É normal se sentir confuso, ou não se sentir bom o suficiente. Quem nunca teve medo de errar ou do que os outros iriam pensar?


Temos receio de demonstrar a nossa vulnerabilidade. Mas, meu deus! Como se já não bastasse essa sensação constante de que você não é o suficiente, ainda precisamos esconder isso do mundo?


Eu também não estou isenta disso tudo, bem longe disso. Todos nós não nos sentimos preparados em algum momento. E acho que nessas horas precisamos ter coragem de sermos quem realmente somos.


Primeiramente, precisamos ter a coragem de aceitar que não somos perfeitos e sempre podemos evoluir. Em segundo lugar, precisamos entender que a vida não é simplesmente uma competição. Assim, você não precisa se comparar com os outros o tempo todo, pois a sua vida vai acontecer tempo certo para você.


E, por fim, não tenha tanto medo de mostrar as suas vulnerabilidades para o mundo. No fundo, as pessoas gostam mesmo é de quem é verdadeiro.


Mas, por onde começar?

Para começar algo – seja o que for - junte a sua força de vontade e a sua coragem para pensar em alguma coisa que você realmente goste.


Quais são os assuntos que você gosta de conversar? Quais são os assuntos que você tem facilidade de explicar? Esse pode ser seu pontapé inicial.


Além disso, pense também em pessoas e projetos que te inspiram, eles podem te dar ideias sobre o que fazer e por onde começar.


Com essas inspirações, crie um “mapa” com o passo a passo do que fazer para conquistar seus objetivos.


Por exemplo, se você quer começar a produzir conteúdo na internet, defina quais redes você vai usar, qual será sua frequência de postagem, crie um calendário de conteúdo... trace metas alcançáveis e seja consistente com o seu sonho.


E, sempre que você não se sentir capaz, lembre-se de quantas coisas incríveis já fez até aqui. Agora é a hora de começar a traçar novos planos ou tirar aquelas ideias antigas do papel.


Espero, do fundo do meu coração, que todos nós sejamos capazes de seguir nossos sonhos. E espero que esse sentimento esteja com vocês também. Assim, juntos, podemos ser – cada vez mais - a melhor versão de nós mesmos ❤️